Blog

Notícias
14/04/2020

Medidas de segurança para caminhoneiros em tempos de COVID-19

Com mais da metade da população brasileira em isolamento em função do coronavírus, passamos por um momento diferente e que necessita de medidas para que o trabalho continue. Além de mercados e farmácias, transporte e logística são duas áreas que continuam trabalhando. Para garantir que você, caminhoneiro, tenha segurança para continuar com seu trabalho, algumas medidas estão em andamento por parte de empresas de logística e transportadoras. Continue com a gente para saber mais sobre isso.

 

Estratégias para seguir o trabalho

Embora o transporte tenha sido desde o início declarado como um serviço essencial, restaurantes na beira de estrada foram fechados, dificultando o acesso à alimentação dos motoristas. Esses locais também contam com banheiros e lugares para tomar banho e descansar. Ou seja, a falta deles tornou a vida dos caminhoneiros mais difícil.

 

Todo o ecossistema de logística reagiu muito rápido e alguns desses locais foram reabertos. Os salões dos restaurantes continuam fechados, mas é possível ao menos pedir refeições para a viagem.

 

A Arteris, concessionária de rodovias com 3,4 mil quilômetros sob operação, montou uma plataforma que indica quais postos, restaurantes e mecânicas estão abertos nas estradas que administra. Facilitando assim a vida do caminhoneiro. A empresa também alugou chuveiros e banheiros químicos, além de deslocar algumas ambulâncias para esses espaços para medir a temperatura dos motoristas e dar algumas instruções de saúde.

 

Digitalização surge como aliada nesse momento

A tecnologia também é uma aliada nesse momento. A Sotran, plataforma digital focada para motoristas e que atua principalmente com o agronegócio, tem uma solução que está auxiliando nesse momento. O aplicativo permite negociar a carga e receber o pagamento digitalmente. Evitando assim o contato direto, que deve ser impedido ao máximo nesse momento para frear a propagação do vírus. Nos últimos 30 dias o aplicativo teve um aumento de 40% em sua utilização.

 

Momento de mudanças na malha

Como 95% do varejo está fechado, os e-commerces devem ter um grande aumento de vendas. Como as vendas diminuíram em lojas físicas e o número de voos também caiu drasticamente, o preço do frete aéreo, por onde é feito o envio da maioria das compras, aumentou muito. Em alguns casos, em até 10 vezes. Empresas de logística tem transferido parte de sua malha aérea para as rodovias, o que vai mudar um pouco a dinâmica de entregas nesse momento.

 

Saúde é sempre fundamental

A saúde, claro, não deve ser esquecida neste momento. A Repom, empresa de gestão de fretes, tem 15 centros chamados de Clube da Estrada, onde normalmente os motoristas tem uma estrutura para utilizar. Com a quarentena os centros foram fechados. Para substituir essa ausência, a companhia está oferecendo três mil consultas gratuitas de telemedicina para orientar sobre os sintomas do Covid-19. 

 

Já a Arteris distribuiu cerca de cinco mil kits de higiene para os motoristas, além de ter colocado álcool em gel nas cabines de pedágios. Também firmou uma parceria com empresas de pagamento automático para distribuir tags gratuitamente, sem pagamento de mensalidade, e assim diminuir o contato nos pedágios.

 

Esse é um momento que devemos nos manter informados. Você que continua trabalhando todos os dias deve ter muito cuidado com sua saúde e das outras pessoas para que esse problema não se torne ainda maior. Esse texto mostrou várias medidas que estão sendo tomadas para facilitar a vida dos caminhoneiros. Bom trabalho nas estradas e pense sempre em sua segurança!

artigos relacionados

Notícias
14/05/2020

Conheça as cordas PET da linha ecológica Itacorda

Certamente você está mais consciente de que é necessário pensar no nosso meio ambiente e futuro... + leia mais
Notícias
02/03/2020

Como usar o Kit Catraca para amarração de cargas? Kit catraca Itacorda

Você que pega a estrada com frequência sabe da importância de ter sua carga bem presa para... + leia mais
Notícias
13/02/2020

Projeto de lei quer reduzir pela metade o pedágio de caminhões vazios

Um projeto de lei apresentado pelo deputado federal Abou Anni (PSL/SP) no dia cinco de fevereiro... + leia mais